Segunda-feira, 5 de Março de 2012
O árbitro faz parte do jogo
por Sérgio Lavos, Seg 05/Mar/12

 

Houve quem tenha achado que não faz sentido criticar a equipa do Benfica no jogo da passada sexta-feira e ao mesmo tempo achar que culpa da derrota foi do sr. Pedro Proença. Mas claro, quem defende esta posição é quem tende a excluir as arbitragens do mundo da bola. Mas eu já deixei de dar para esse peditório há muito.

 

Eu, antes de gostar de futebol, antes de saber porquê ou como é que se pode gostar de futebol, comecei a gostar do Benfica. Ser adepto do Benfica não é uma escolha racional nem uma lei universal - é um desígnio social. O adepto é condicionado a ser de determinado clube por ter crescido no ambiente que proporcionou essa condição. Somos do Benfica antes de pensarmos no que isso significa. A racionalização vem muito depois.

 

E essa racionalização inclui divagações como a "beleza do futebol" ou a "glória da conquista". Racionalmente, o Benfica tem isso tudo. Para quem nasceu em Portugal, o mais racional é ser benfiquista - décadas de domínio apenas coarctado pela ascensão da máfia portista, os melhores jogadores que actuaram em Portugal. Been there, done that. Continuamos a ter parte disso, e não tempos mais porque continua a haver ofertas que alguns árbitros e outros agentes desportivos não podem recusar. Seja como for, a paixão do adepto vai além desta racionalização.

 

Sou do Benfica não porque goste de ver jogar à bola - se não era capaz de ser, neste momento, adepto do Manchester City ou do Real Madrid (o Barcelona, como alguns sabem, faz nascer em mim um irreprimível bocejo) - mas porque faz parte da minha educação e do crescimento enquanto indivíduo. Por isso, não é possível para mim indissociar o papel da arbitragem no jogo. Eu até acho piada, como de resto qualquer comum mortal, à mão do deus Maradona contra a Inglaterra. Há golpes divinos maiores do que qualquer regra. Mas por favor não me obriguem a achar que as consistentes péssimas actuações dos árbitros se aproximam sequer desse momento único da história. Comparar tais fenómenos não só amesquinha a grandeza do acto de Maradona como eleva a mediocridade de Pedro Proença, Olegário e quejandos a alturas que eles nem em sonhos almejam alcançar.

 

Também há a outra questão, talvez a mais importante: o único clube condenado em Portugal por corrupção de árbitros foi o Futebol Clube do Porto. O padrinho Pinto da Costa também foi. Provou-se em tribunal que havia uma rede de dirigentes desportivos que conspiravam para beneficiar o FCP (e outras equipas) e que a cabeça do polvo era Pinto da Costa. Mas como a justiça em Portugal é uma fachada para proteger os mais ricos e poderosos, as condenações foram ridículas, inacreditáveis. Em Itália, a pátria do crime organizado, levaram a sério o caso "Calciocaos" que envolvia situações menos graves do que o caso "Apito Dourado" e os clubes investigados foram duramente condenados e os dirigentes desses clubes castigados de forma exemplar. Em Portugal, foi o que se viu. E Pinto da Costa continua por cá, impune e empáfio.

 

Numa modalidade em que resultados podem ser decididos por pormenores - ao contrário de outras, como o basquetebol, em que os pontos em disputa diluem a responsabilidade das equipas de arbitragem -, um erro grave pode decidir campeonatos. O erro grave, no jogo de sexta, não foi de Jorge Jesus. Nem foi apenas um erro. Foram vários, todos prejudicando o Benfica. O clube fez três jogos menos bons no campeonato e nos três foi prejudicado pelos árbitros, e nos três perdeu oito pontos. O FCP andou a época toda a jogar aos repelões, a praticar um futebol miserável, mas foi sendo ajudado em algumas partidas. E, na altura decisiva, lá estavam os amigos do costume para dar a estocada final. Há muito deixei de acreditar em coincidências. E, sinceramente, só estou a ver uma mudança neste estado de coisas quando Luís Filipe Vieira deixar de ser presidente - por qualquer insondável mistério, depois do roubo de sexta, no pasa nada para os lados da Luz. Porquê? É assim que ele defende os interesses do clube? Não. Há alturas em que não se pode ceder a interesses obscuros. Esta é uma delas. E Rui Costa, aquele que eu gostaria de ver na cadeira de presidente, não tem nada a dizer? Jorge Jesus pode até ser parte do problema, mas desconfio que a solução não está no seu afastamento. Até ao fim do campeonato, o Benfica tem de mudar. A ver vamos, como disse o fiscal-de-linha que validou o terceiro golo do Porto.

gloriosamente escrito por Sérgio Lavos
link do post | chutar para golo | ver comentários (5)

Os Gloriosos
Últ. comentários
Comigo foi aqui mais pertinho! Estavamos em Agosto...
Comigo, foi em Los Angeles. Pergunta habitual do m...
Há 28 anos, estava eu no metro em Budapeste quando...
Sou sócio do Benfica e o Benfica é a minha associa...
A fase "Rui Vitória" há-de ter melhores dias. Já t...
BLOGCOUNTER
Pesquisar
 
Posts recentes

O árbitro faz parte do jo...

Arquivo

Setembro 2015

Agosto 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Outubro 2008

Ligações
Mais comentados
Tags

a noite do oscar(1)

a um quinto do preço a que foi vendido o(1)

acidente(1)

adeptos(1)

aimar(3)

aimar; ópera; mozart; flauta mágica;(1)

alá é grande(1)

álvaro(1)

andrades(3)

andré almeida(1)

andré gomes(5)

aniversário(1)

anti-adepto(1)

antifa(1)

arbitragem(6)

assim se vê a grandeza do slb(1)

atletismo(2)

barcelona(1)

basquetebol(1)

benfica(56)

benfica tv(1)

benfica-porto(3)

benficácia(1)

bento(3)

bernardo silva(1)

biografia(1)

bloqueio(1)

bruno alves(1)

cada religião tem a sua catedral(19)

calimero(4)

campeão(2)

capdevila(2)

cardozo(7)

carlos manuel(2)

carrega(1)

carrega benfica(3)

carrega benfica; nós só queremos benfica(1)

carregabenfica(5)

chalana(2)

chalana e aimar(1)

chama imensa(1)

champions league(1)

chapa 4(1)

chorem menos(1)

classe(1)

clássico(1)

classico(1)

clube satélite(1)

confiança(1)

contratações(15)

corram mais(1)

corrupção(1)

cortez(1)

crime organizado(1)

cultura benfiquista(1)

d. eusébio(1)

djaló(2)

eleições(4)

eusébio(2)

fcporto(3)

fruta(6)

fruta e café com leite(5)

funes mori(2)

futebol(2)

futsal(7)

gaitan(5)

garay(2)

glorioso(9)

hóquei em patins(2)

ivan cavaleiro(3)

jj(7)

jorge jesus(23)

josé veiga(2)

lfv(6)

liga(6)

liga dos campeões(14)

luís filipe vieira(9)

luisão(2)

matic(3)

melgarejo(2)

mercado de transferências(3)

modalidades(3)

nelson oliveira(15)

olivedesportos(3)

pedro proença(3)

plantel(2)

portugal(2)

povo(2)

proença(3)

rangel(2)

razões para ser do benfica(5)

rodrigo(6)

rui costa(4)

selecção(2)

somos grandes(3)

sporting(10)

ucl(2)

ultras(4)

vai-te embora que não deixas saudades(5)

yannick djaló(2)

todas as tags

blogs SAPO
Subscrever feeds