Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Catedral da Luz

Catedral da Luz

Aimar é como um Alfa Romeo

08.01.13, Henrique Raposo

 

Crónica de hoje do Expresso online

 

Como qualquer amante de Top Gear, sei que os Alfa Romeo são perfeitos, apesar de estarem sempre na oficina. Sim, embora passem temporadas inteiras na oficina, os Alfa Romeo são o coração da indústria automóvel. No fundo, os Alfa são obras de arte, peças de museu e não meros instrumentos para usar na estrada. Lembrei-me desta jeremyada durante o jogo de domingo. O nosso Pablito Aimar é o Alfa Romeo da bola. Pablito está sempre no estaleiro, mas não deixa de ser o maior por causa disso.

O Benfica marcou três monumentos no Estoril, mas a maior ovação surgiu quando ele, o deus argentino, saiu do banco para aquecer. Não há dinheiro ou eficácia que cubra este respeito. Mesmo coxo, Aimar é o maior. A alegria que ele dá ao clube não se mede por critérios de eficácia e não sei quê. Por mim, ele até podia jogar apenas 90 minutos ao longo da temporada, 2 minutos por cada jogo. E, bem vistas as coisas, tem sido assim desde que El Mago chegou em 2008. Aimar nunca foi regular, falhou muitos jogos e, quando joga, o telemóvel de Jesus fica com um lembrete que diz "tira o Aimar aos 65 m, senão o tipo parte uma perna". Mas isso é irrelevante. Pablito é como uma gaja deslumbrante, só precisa de aparecer, só precisa de mostrar o seu cabelo parado em 1989. Aimar só precisa de apresentar 5 minutos do seu futebol de antigamente.

Sim, de antigamente. Aimar respira um futebol do antigamente, do tempo em que os treinadores-armados-com-Excel não dominavam a relvado. No jogo mais chato de sempre, o Benfica-Barcelona de Outubro, confirmei esta tese ao vivo. Messi e amiguinhos não fazem nada fora da sua folha de Excel, são peças de uma máquina que não tolera inutilidades. Não por acaso, adormeci durante o jogo e só despertei quando Pablito entrou em campo para nos banhar nas suas inutilidades. Logo no primeiro lance, El Mago fez um passe de calcanhar. Ele podia ter feito um passe normal ou até poderia ter ficado com a bola, mas a verdade é que aquele passe de ladecos deu uma descarga de electricidade em 60 mil almas adormecidas. Sim, Pablito pode ficar no Benfica o tempo que ele quiser, mesmo quando desenvolver reumáticos ou espondiloses. Tal como um Alfa, Pablito é o maior mesmo quando está no estaleiro. Por mim, até podia jogar de muletas.