Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Catedral da Luz

Catedral da Luz

Fim?

19.08.13, Bruno Vieira Amaral

Depois do jogo com o Guimarães, o último que fizemos na época passada, escrevi isto. Jesus só podia ter continuado se houvesse uma revolução total no plantel, com a saída de todos os jogadores fulcrais do ano passado. Como é óbvio, essa solução seria um disparate. Eu sei que Luís Filipe Vieira tinha dado a palavra a Jesus, mas como alguém disse num filme, "it's not your word that counts, it's who you give it to", e depois das três famigeradas derrotas que nos tiraram três títulos, Jesus já não era o mesmo homem a quem o presidente dera a palavra, era um homem derrotado perante os adeptos, os jogadores e - o pior para um homem como Jesus - perante si mesmo. Foi este o sentido das suas palavras após a derrota com o Chelsea, quando disse que talvez tivesse de repensar muita coisa. Jesus abriu o flanco e Vieira, se os doze anos que está à frente do Benfica lhe tivessem ensinado alguma coisa sobre gerir um grupo e liderar homens, teria aproveitado a oportunidade. Não aproveitou, agarrado à velha história do despedimento de Fernando Santos. Vieira ainda não percebeu que o erro não foi ter mandado Fernando Santos embora (para mim, o erro foi tê-lo contratado, mas pronto) mas tê-lo mandado embora após a primeira jornada quando nem sequer devia ter deixado que o treinador começasse a época. São estes equívocos que Vieira ainda não sabe ultrapassar que estão na génese das derrotas do Benfica. A conclusão é simples: por muito que Vieira tenha sido importante na recuperação do Benfica, quando Jesus cair, ele também terá de cair.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.