Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Catedral da Luz

Catedral da Luz

Até quando?

03.10.13, Filipe Boto Machado

O presidente quer a final e ele resigna-se em ser cilindrado pelo PSG e tentar lutar pelo 2º lugar com o poderoso Olympiakos. Coloca-se em bicos de pés porque é um dos treinadores convidados para os Fórum da UEFA (ainda não se deu conta que assim é porque treina o Benfica...) e faz elogios a si próprio quando chega longe numa competição europeia, mas quando chega a hora da verdade e perde, logo se resigna com a derrota, arranjando desculpas e colocando os seus jogadores a um nível muito inferior aos outros adversários. Esquece-se por exemplo que em três participações na Champions, foi eliminado na fase de grupos em duas delas (à custa de Celtic/Barcelona e Lyon/Schalke). Que mal fizeram os benfiquistas para merecerem este tipo à frente da equipa durante mais de quatro épocas? Esta é a verdadeira maldição de Bella Guttman.

Deram-lhe tudo, um plantel de fazer inveja a muitas equipas na Europa num investimento brutal que terá de ser pago um dia destes. Estamos no início de Outubro e não se vislumbra o mínimo de qualidade. Ontem, sofremos mais golos em lances de bola parada ao segundo poste e fomos destruídos tacticamente porque o catedrático só sabe jogar de uma forma (demorou 45 minutos para perceber que estava a perder o meio campo...). Nem uma ocasião de golo. Não fizemos sequer cócegas ao PSG. Pior que tudo, os jogadores, muitos deles de qualidade inegável, demonstram uma tremenda falta de atitude. Ninguém acredita naquele derrotado.

Com o campeonato a fugir (o próximo jogo será mesmo decisivo) e uma derrota humilhante na Champions (não pelos números mas pela fraquissíma exibição), não demonstramos qualidade de jogo nenhuma. No quinto ano consecutivo de JJ ao serviço do Benfica e com a manutenção de todo o onze base da temporada passada, o Benfica é o único candidato ao título em Portugal que ainda procura um nível mínimo de entrosamento.

Desculpa-se com os árbitros, a falta de orçamento (ridículo com aquilo que o Benfica lhe tem proporcionado), a falta de sorte ou a sobrecarga de jogos. Nunca é ele o culpado. Nunca assume uma derrota. Até quando vamos ter que aguentar este tipo como treinador do Benfica? O pior é saber que o próximo treinador não terá a mesma sorte. Depois de anos de investimento e nenhuns resultados não é difícil adivinhar que vem aí um período de desinvestimento. Nestes anos tivemos tudo para voltar a ser o Benfica do passado. Só nos faltou o treinador!

2 comentários

Comentar post