Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Catedral da Luz

Catedral da Luz

Luxo na Luz

11.02.12, José Maria Barcia

Um jogo potencialmente complicado acabou por ser uma tarefa fácil para o Benfica. Na Luz, os pupilos de Jorge Jesus espalharam classe e eficácia ao ponto de Cardozo desperdiçar um penalty e os últimos 20 minutos serem passados a dar ''show de bola''.

 

Artur - Noite descansada. Chegou a acertar o lado para onde a bola foi no pénalty mas este foi muito bem marcado.

 

Emerson - Sólido a defender, mas a atacar é lento e complica. Sem culpa no penalty.

 

Luisão - Uma muralha. Nada passa pelo capitão.

 

Garay - Já habituou os adeptos a defender com tranquilidade. Parece uma sombra. Não se nota mas ele está sempre no sítio certo. Marcou um golo cortante a vontade que o Nacional tinha em entrar no jogo a atacar e pressionar como gente grande.

 

Witsel - A jogar a lateral direito e com um penteado novo, cumpriu a função a defender e a ajudar o ataque.

 

Matic - jogou e fez com que não se notasse a ausência de Javi Garcia. A defender e até a ajudar a construção de ataque, apareceu várias vezes ao pé da área contrária.

 

Gaitán - Voltou aos bons jogos. A assistência para o golo foi de craque e a espalhou magia com vários toques mágicos. Um bom reforço para a segunda metade da época.

 

Nolito - Não desiste de uma bola. A sua hiperactividade a jogar é contagiante.

 

Aimar - renovou contrato e não perde o gosto pelo jogo. Um senhor em campo e para ele os 32 anos são os novos 22.

 

Rodrigo - um diamente puro. Rápido e com sede por golo, o futuro do ataque espanhol já ão deve ficar muito tempo na Luz.

 

Cardozo - falhou um penalty, marcou um golo, fintou, correu. Mal-amado? Já ninguém lhe chama isso.