Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Catedral da Luz

Catedral da Luz

Os jornais já andam loucos

19.04.12, Nuno Gouveia

 

Aproxima-se o final da época e os jornais desportivos da nossa praça dedicam-se a um dos seus hobbies favoritos: as contratações do Benfica. Todos os dias vão sendo lançados nomes para as primeiras páginas, sendo constantemente desmentidos no dia seguinte. Este ano não será diferente, pelo que se aguarda que os Benfiquistas respondam a este espectáculo degradante como ele merece: com desprezo e indiferença. 

 

Outra coisa bem diferente é a política de contratações do Benfica, que não tem estado isenta de erros. Nos últimos anos temos comprado muito (melhor do que anteriormente, é verdade), mas com muito desperdício. Ano passado comprámos jogadores de inegável qualidade: Bruno César, Nolito, Rodrigo, Nélson Oliveira (estes regressaram a casa), Matic, Garay, Artur e Witsel, mas desperdiçámos muitos recursos com jogadores que ou não renderam ou foram imediatamente emprestados sem que nunca venham a dar nada ao Benfica. É normal haver contratações falhadas (todos têm), mas não pode ser considerado habitual tantos erros de casting, nomeadamente aqueles que nunca chegam a envergar a camisola do Benfica. A grande excepção no leque de emprestados deverá ser Melgarejo, que acredito que irá ser um jogador de elite. Espero enganar-me, claro, e que tenhamos contratado mais grandes jogadores neste leque de emprestados.

 

Neste momento temos dezenas de jogadores cedidos a outros clubes. Com uma rápida pesquisa encontro estes:  Jan Oblak, Julio César, Rafael Copetti, Roderick, Carole, Fábio Faria, Wass, Shaffer, Sidnei, Airton, Carlos Martins, Élvis, Felipe Bastos, Felipe Menezes, Luis Fernandez, Ruben Amorim, Leo Kanu, Enzo Perez, Yartey, Nuno Coelho, Urreta, Éder Luís, Franco Jara, Rodrigo Mora, David Simão, Alan Kardec, Derliz Gonzales, Melgarejo. Haverá mais, certamente. Destes 28 jogadores, acredito que apenas têm hipóteses de regressar três ou quatro: Melgarejo, Carlos Martins, talvez Roderick e Ruben Amorim, este se Jesus sair do Benfica. Os restantes continuarão a rodar até acabar o contrato, ou, no caso de alguns jovens valores, como o Oblak e o David Simão, um dia ingressem no clube. Nesta lista temos bons jogadores, alguns caros, que por um ou outro motivo não tiveram sorte no Benfica. Estou a recordar-me do Jara, Éder Luís, Sidnei ou do Kardec, por exemplo. Nestes casos seria importante recuperar algum do investimento financeiro feito com eles.

 

Para a próxima época interessa olhar para os erros cometidos e corrigir os aspectos negativos. Deste modo, parece-me que apenas se deve contratar jogadores seguindo dois critérios: ou para entrar imediatamente na equipa ou jovens de inegável valor para rodar no campeonato português. Comprar um jogador e emprestá-lo a um clube de segunda linha francês (casos de Carole e Wass) é assumir desde logo o fracasso. Isto para não falar daqueles que estão a jogar no Brasil e Argentina, que nunca mais regressarão. Olhando para o nosso plantel, acredito que teremos de apostar nas duas laterais defensivas, especialmente à esquerda, e comprar um número 10 para compensar as ausências de Aimar. De resto, apenas deverão ser adquiridos jogadores para substituir as possíveis vendas, já que, apesar de estarmos nesta difícil situação no campeonato, o plantel tem muita qualidade, sendo provavelmente o melhor grupo de jogadores desde o Benfica de 1994. 

2 comentários

Comentar post